O tatuador Scott Campbell passou dois meses em uma prisão mexicana estudando as tatuagens e as maquinas utilizadas no processo. O tatuador norte americano canalizou a cultura dos presídios em ordem de diversificar sua arte e se diferenciar dos estúdios de tatuagens convencionais. O artista fabricou algumas maquinas usando os mesmos conceitos usado nas prisões, um dos principais redutos da história das tatuagens, Continue lendo

Você pode conferir o trabalho do artista em seu site: savedtattoo.com

Fotos e fonte e matéria completa no site: huckberry.com